Axia+: Artistas de Joinville – Juarez Machado

Quem mora em Joinville já ouviu muito o nome do artista de quem vamos falar neste artigo: Juarez Machado. Mas ele também conquistou sua fama pelo mundo.

 

 

Conheça mais sobre a história e o trabalho desse que é um dos artistas plásticos mais conhecidos da cidade.

 

A vida de Juarez Machado

Uma das principais personalidades de Joinville, Juarez nasceu em 16 de março de 1941 em uma família de artistas. Dessa forma, desenhos e esculturas em barro fizeram parte de sua infância desde quando era muito pequeno.

Aos 16 anos, começou a trabalhar em uma gráfica, onde desenvolvia embalagens, rótulos e cartazes para a indústria farmacêutica.

 

Seus passos como artista

Juarez Machado se formou na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, em Curitiba, e em 1966 mudou-se para o Rio de Janeiro, cidade na qual morou por vinte anos. Lá diversificou suas atividades: além da pintura e do desenho, começou a trabalhar com ilustração, escultura, gravura, mímica, programação visual e também com cenografia, tanto para teatro quanto para televisão.

Tornou-se chargista dos principais jornais do Brasil; com seus desenhos humorísticos, passou a ser conhecido em todo o país. À época, também trabalhou como mímico no Fantástico, na Rede Globo.

No final dos anos 70, Juarez encerrou as suas outras atividades a fim de dedicar seu foco totalmente para a pintura.

Com o propósito de internacionalizar seu trabalho, em 1978 viajou para Nova Iorque, Londres e, depois, a Paris, onde passou a morar a partir de 1986 e montou um ateliê. Além desse, o artista tem mais dois ateliês: um no Rio de Janeiro e outro aqui em Joinville.

Em toda a sua vida como artista plástico, recebeu inúmeras premiações no Brasil e no exterior. Atualmente, faz exposições de suas obras nos Estados Unidos e na Europa.

 

Inspiração para o cinema

Um fato muito interessante: o filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, do diretor Jean-Pierre Jeunet, foi inspirado nas obras do artista. Jean-Pierre conheceu o trabalho de Juarez no ateliê do artista em Paris, e foi em suas combinações de cores tão vibrantes que o diretor se inspirou para a fotografia do filme. Inclusive, quadros de Juarez aparecem no quarto da protagonista.

 

Os dois quadros vistos nas laterais do quarto de Amélie são de autoria de Machado. Imagem: UOL CINEMA – Veja mais clicando aqui .

 

A criação do Instituto Juarez Machado

Juarez tinha um sonho: estimular a consciência artística na comunidade e trazer mais arte para as pessoas que moram em Joinville e região. Por isso criou o Instituto Internacional Juarez Machado, inaugurado em 2014.

Imagem: Site Oficial Instituto Juarez Machado, clique aqui.

 

Esse é um lugar para pensar, aprender, visualizar e expor arte, sem fins lucrativos. O instituto disponibiliza uma área para exposições de outros artistas e possui um espaço dedicado especialmente para os 60 anos de produção artística de Juarez Machado.

Também no instituto, acontecem debates, palestras e discussões sobre arte, tudo com o objetivo de torná-la mais próxima do público local, promovendo conversas a respeito desse tema entre as pessoas da cidade e da região.

Com toda a certeza, o sonho do artista plástico foi alcançado com sucesso: o Instituto Juarez Machado é um ótimo local para quem gosta de apreciar e conhecer mais sobre a arte aqui em Joinville, e é evidente que o lugar traz mais vida para a arte do norte catarinense.

 

Você já visitou o Instituto Internacional Juarez Machado?

Se ainda não conhece, vale a pena visitar para saber mais sobre Juarez e ver de perto suas obras e as de outros artistas. Se você conhece, já sabe que o lugar merece ser visitado mais vezes.

Acesse o site oficial para ver mais informações sobre o Instituto Juarez Machado e conferir os horários de funcionamento. Já adiantamos que nas quartas-feiras a entrada é gratuita para todo o público, e pessoas que vão de bicicleta até o local não pagam ingresso.

 

Gostou? Que tal conhecer outro artista Joinvillense? Basta clicar aqui.

 

Axia+: Círculo cromático e a composição das cores na decoração

 

Você já ouviu falar sobre círculo cromático? Ele é uma ferramenta muito útil para ajudar a definir sua decoração, e é sobre isso que falaremos neste artigo.

 

 

Quando procuramos um novo objeto decorativo para enfeitar um ambiente, as cores para criar uma composição com almofadas ou quando queremos mudar o astral de um espaço, é bastante comum ficarmos em dúvida sobre quais cores usar.

A boa notícia é que definir as cores ideais para a decoração não depende apenas de bom gosto, e o círculo cromático vai ajudar você nessa missão. Com ele, você saberá, de forma bem prática, quais cores combinam com quais para conseguir criar sua própria combinação.

 

O círculo cromático e a teoria das cores

Criado por Isaac Newton, o círculo cromático é conhecido também como o Disco de Newton. O cientista desenvolveu essa ferramenta fundamentando-se em estudos teóricos das cores – é por isso que as combinações criadas com o círculo cromático realmente dão certo.

O círculo cromático é representado por um gráfico em formato de pizza, composto por 12 cores:

Além das cores vistas acima, ainda é possível adicionar o preto e o branco para criar novas tonalidades desses matizes.

 

Como criar composições com o círculo cromático

Para saber como utilizar essa ferramenta com o propósito de determinar quais são as cores ideais para usar em um ambiente, é preciso conhecer, primeiro, como funcionam as leis da harmonização.

 

Entenda os três aspectos principais das leis da harmonização

 

1. O uso das cores complementares

As cores complementares são aquelas que apresentam maior contraste entre si. No círculo cromático, elas ficam opostas uma à outra.

Quando a ideia é criar um ambiente com cores vivas, cheias de energia e personalidade, essas cores, juntas, funcionam muito bem. Porém, é importante tomar cuidado para não escolher cores muito vibrantes, pois elas podem se ofuscar na composição.

O ideal é utilizar as cores que aparecem nas áreas mais internas do círculo ou até aquelas que estão na parte intermediária. Atenção ao usar as cores da borda; essas estão com sua saturação máxima.

Dica para acertar na harmonização: Se você quer usar, por exemplo, o verde e o vermelho na decoração, combine um tom de verde menos saturado com um tom de vermelho também menos saturado.

 

2. O uso das cores análogas

As cores análogas são as que estão lado a lado no círculo cromático. Ao utilizá-las, temos algo próximo do tom sobre tom.

Aqui, a intenção é definir uma cor e usá-la em diversas tonalidades, brincando com suas variações. Dessa forma, criamos uma composição menos colorida, com menos contraste, mas ainda assim muito interessante.

Quando utilizamos cores mais frias, representadas pelas mais azuladas, atribuímos um aspecto mais luxuoso à decoração. Já com as cores quentes, as avermelhadas, obtemos como resultado um ambiente com uma energia mais forte.

 

3. O uso das cores complementares decompostas

A terceira forma de utilizar o círculo cromático é selecionar três cores sempre pulando de quatro em quatro em movimento circular.

Assim, temos três cores que criam um contraste muito interessante entre elas, mas ao mesmo tempo nem tão contrastantes quanto se utilizássemos as cores complementares.

Quando você cria composições com as cores complementares decompostas, pense que não é necessário usar essas três cores em itens muito importantes do ambiente. Selecione uma base mais neutra, com cores como cinza, bege ou off white, e use as cores mais fortes na composição de almofadas, na composição de almofadas com poltrona ou, ainda, associando almofadas, poltrona e itens decorativos.

Visualize sempre o todo e utilize essas cores de forma pontual. Você não precisa pensar somente em criar um ambiente tão colorido.

 

Quer utilizar o círculo cromático na decoração? 

Separamos alguns links interessantes para você começar a brincar e montar suas próprias combinações.

https://color.adobe.com/pt/

https://coolors.co/

 

Axia+: Aprenda como usar os tecidos na decoração

O universo dos tecidos é muito rico em opções: ele nos apresenta infinitas possibilidades em cores, padrões, tramas e estampas.

Por termos tantas alternativas disponíveis, a grande dúvida é: como combinar tudo isso em uma composição que fique harmônica e bonita em uma decoração?

 

 

Neste artigo, você verá 7 dicas para criar fácil, fácil a sua própria combinação.

 

Dica #1: Brinque com as cores, tramas, texturas e estampas

Quando falamos em tecidos, devemos pensar muito além das cores. Com certeza você já reparou que existem inúmeras opções em estampas, texturas e tramas, não é mesmo?

Portanto, você deve considerar tudo isso ao montar uma composição. É importante destacar que atualmente as tramas chamativas estão muito em alta – são aquelas compostas por mais de um fio e por uma variedade de texturas.

Dica #2: Ao usar menos cores, abuse das tramas e texturas

Se você preferir criar uma combinação monocromática ou com cores de pouco contraste entre elas, aproveite para diversificar nas tramas e texturas dos tecidos.

Você pode, por exemplo, desenvolver uma combinação de almofadas com uma única cor, mas variando as tramas e texturas. Essa associação gera diferentes estímulos táteis e visuais, o que é muito interessante na decoração.

O contrário também é válido: se você preferir usar mais cores, o ideal é trabalhar com menos tramas e texturas, selecionando cores um pouco mais lisas.

 

Dica #3: Inicie sua composição a partir de uma estampa

Sabe aquela estampa que você viu em algum lugar e adorou? Crie sua composição em cima dela sem medo! Pegue as cores que a compõem e utilize-as nos outros tecidos.

Misture as cores suaves com as intensas que aparecem na estampa que inspirou sua criatividade e divirta-se.

 

Dica #4: Consulte a cartela de tecidos da coleção

Ao comprar um tecido, observe a cartela de opções que o acompanham. Existem cartelas de tecidos das mesmas coleções, e nelas geralmente são utilizadas as mesmas cores.

Depois, é só você pegar a cartela do tecido escolhido e usar as cores apresentadas nela. Isso facilita muito a sua escolha.

Dica #5: Observe a ourela do tecido principal da composição

Outra forma de buscar inspiração para montar sua combinação é olhar a ourela do tecido, localizada na sua extremidade, onde está o acabamento. Ali, você encontrará umas bolinhas coloridas; elas mostram quais são as cores que formam o tecido.

A partir disso, é só pegar essas cores e pronto!

 

 

Dica #6: Combine estampas de tamanhos diferentes

Se você quiser combinar duas ou mais estampas, utilize-as em proporções diferentes. Imagine, por exemplo, que você quer misturar estampas florais. Então, combine uma estampa de flores grandes com uma de flores pequenas. Utilizar duas estampas florais com flores grandes pode pesar no resultado. Outra possibilidade é misturar flores grandes, médias e pequenas.

Combine estampas sempre com muito cuidado, mesmo com o xadrez. Até com essa estampa tão clássica é interessante intercalar um padrão maior com um menor.

Além de intercalar os tamanhos, você pode brincar com as cores, misturando uma estampa xadrez grande e de cores contrastantes com um xadrez menor em tom sobre tom. Desse modo você também terá composições muito divertidas.

 

Dica #7: Misture estampas de padrões diferentes

Falando em xadrez e floral, sabia que você pode misturar esses dois padrões tranquilamente na sua composição? Basta que as duas estampas tenham a mesma tonalidade.

Essa combinação fica excelente para criar pontos de iluminação na sua decoração.

Além do xadrez, você pode ainda criar pontos de luz associando tonalidades off white com beges ou, dependendo da sua combinação, até mesmo com tons de cinza ou preto.

Perceba que ter uma peça com pouca cor em meio a outras mais marcantes faz com que sua combinação fique mais leve.

 

Em um jogo de almofadas, considere que nem todas precisam ser coloridas, mas você também não precisa utilizar só o óbvio nem criar parezinhos para que sua combinação dê certo.

Misture algumas almofadas bem coloridas com outras mais discretas. Assim, você terá uma combinação surpreendente.

 

Você gostou das dicas? Então agora é só colocá-las em prática. Mas lembre-se de que essas dicas não são regras, são somente inspirações para facilitar a sua vida.

Saiba que você pode, inclusive, fazer composições com tecidos de cores que não estão na sua estampa principal. Para seguir esse caminho, você pode utilizar o círculo cromático – falaremos sobre ele no próximo artigo.

Celebração dos 25 anos da Axia Vectra

A Axia Vectra completou 25 anos em março, e a comemoração desse marco tão importante tem acontecido durante todo este ano.

Estendemos nossa celebração porque, durante a nossa trajetória, construímos empreendimentos de altíssimo padrão – o padrão Axia Vectra – e, assim, impactamos as vidas de milhares de pessoas.

Nesse um quarto de século, entregamos 22 empreendimentos e temos outros três em construção. Chegamos a mais de 730 clientes atendidos diretamente, centenas de fornecedores e profissionais da construção envolvidos em nossos projetos, mais de 120 mil metros quadrados entregues e dezenas de famílias felizes, com seus sonhos realizados.

Para o futuro próximo, já temos quase 100 mil metros em planejamento, para a realização de muitos outros sonhos; sempre entregando valor em cada detalhe e pensando no que nossos clientes precisarão nos anos que estão por vir.

Tantas alegrias e a satisfação por termos nos relacionado com tantas histórias ao longo desses 25 anos foram comemoradas em um evento especial entre as pessoas que constroem a marca Axia Vectra diariamente: nossa equipe.

O jantar foi um momento para todos celebrarem e conhecerem quais serão os próximos passos da empresa e o que a construção civil de Joinville trará para nosso futuro.

Um dos pontos altos do evento foi a homenagem que a equipe Axia Vectra preparou para as pessoas que deram início à trajetória da empresa e que consagram diariamente suas virtudes e valores: o sr. Mário Aguiar e seus familiares.

Mônica Cristina Krelling (Gerente de engenharia Axia Vectra), Graziela da Silva (Gerente administrativa Axia Vectra), Mario Cezar de Aguiar e Diana Virginia Bittencourt de Aguiar

As placas e a homenagem fortalecem o comprometimento da equipe com a missão de seguir esses mesmos valores, honrando o legado da família Aguiar.

Essa foi uma noite muito especial, para fortalecer tudo o que envolve as pessoas que constroem a Axia Vectra. E já podemos adiantar: temos muitas novidades em construção para os próximos meses e anos.

Axia Vectra: 25 anos entregando valor e alta experiência aos clientes

 

A história da Axia Vectra começa no coração do fundador Mario Cezar de Aguiar, que desejava ser parte de uma empresa onde pudesse fazer mais e entregar o que há de melhor, desde a concepção de um projeto até o contato com os clientes após a compra.

 

A Axia nasceu como Vectra em 1996

A Vectra começou sua história já instalada numa das ruas mais famosas de Joinville: a Rua das Palmeiras, e Mario dedicou-se integralmente a este negócio.

Desde o início, desenvolvia projetos baseados na eficiência. Se algum detalhe não correspondia ao alto padrão planejado, refazia sem pensar duas vezes, com o propósito de chegar ao nível de qualidade ideal. Isso estava em seu DNA, afinal, o que fez a Vectra crescer e desenvolver-se também com esse posicionamento.

A empresa fortaleceu-se com essa identidade de fazer o que é correto, sempre prezando a qualidade e a experiência

 

Saber o que é melhor para o cliente desde o início

Outro ponto primordial para a Vectra sempre foi conhecer profundamente as demandas das pessoas que moram nos empreendimentos da marca. Somente assim é possível estudar e compreender como entregar o melhor em cada aspecto.

Para isso, está no DNA da empresa manter contato com cada cliente, desde o momento de apresentar o projeto, passando pela fase de assinar o contrato, até as conversas pós-entrega. E, também, entregar além do desejado, o inimaginável, para surpreender, buscando referências em construção e arquitetura por todo o mundo.

 

A responsabilidade social

Além da cultura de estudar e avaliar como será a vivência do cliente em um empreendimento da construtora em Joinville, existe junto a preocupação com os aspectos em longo prazo e os impactos da construção na cidade.

Mario trouxe para a empresa seu comprometimento e o prazer de estar relacionado com o associativismo, oferecendo contribuições para a comunidade também pela sua atuação no Sinduscon e na ACIJ, tornando-se presidente nas duas associações, e como um dos fundadores do Seconci.

Ainda, cada projeto sempre foi criado inspirado na cultura de inovação e de pensar no que pode acontecer lá na frente, no futuro. Isso envolve a sustentabilidade, a valorização da cidade por meio da arquitetura dos prédios e a longevidade desses empreendimentos.

Mario repassou esse compromisso com Joinville e a comunidade para seu filho, Mario Cesar Castro de Aguiar, que sempre sentiu orgulho ao ver o trabalho do pai pela cidade: “Quando passava em frente a algum empreendimento, eu dizia ‘Olha! Essa obra foi meu pai quem fez, foi a construtora do meu pai quem fez’”.

Nos anos seguintes, seu filho também passou a fazer parte da empresa, fortalecendo a construtora, lado a lado com toda a equipe, para ingressar em um novo momento da sua história.

“Meu pai sempre teve muito amor pela cidade, e eu também. Ao valorizarmos a inovação na construção e contribuirmos com os interesses da cidade, nós a ajudamos crescer. E quando Joinville cresce, a construção civil cresce junto.”

A mudança de Vectra para Axia

O nome Vectra precisava mudar para acompanhar a nova fase da construtora, que se dedicava sempre mais para entregar um produto de altíssimo padrão aos seus clientes.

O nome Axia vem do grego e significa “valor”, representando bem seu compromisso de entregar valor aos clientes, que se fundamenta na ideia de que a compra de um apartamento é uma das maiores decisões da vida de uma pessoa: é o lugar onde ela irá morar com a sua família; é um bem que será vivenciado também pelas suas próximas gerações.

Então, cada pessoa que confia essa decisão à Axia Vectra deve ser correspondida com a entrega de valor em cada detalhe, para que saiba exatamente qual é o resultado de cada real investido naquela compra: trabalhamos para que o cliente perceba o maior valor possível.

 

Altíssimo padrão Axia Vectra de qualidade

O posicionamento da construtora em Joinville é de uma empresa ética, desde o relacionamento com os colaboradores e fornecedores até a entrega ao cliente. Os processos são feitos pensando no bem da comunidade em todos os aspectos possíveis.

“O altíssimo padrão Axia Vectra é o padrão de buscar o que é melhor e sempre melhorar”, reforça Mario Cesar Castro de Aguiar. “O Axia Scient sustenta isso. Fazemos estudos para identificar o que será melhor em cada detalhe, buscamos o que favorece a sustentabilidade durante a construção e ao longo dos anos no empreendimento. Trazemos o que há de melhor aos projetos: os melhores fornecedores, os melhores arquitetos… Temos parceiros aqui da cidade que estão conosco desde o início da empresa”.

Esse posicionamento pautado pela ética faz da Axia Vectra uma empresa que atua para elevar o altíssimo padrão na cidade. “Tudo o que pudermos melhorar até o último minuto, nós vamos melhorar.”

 

 

25 anos de Axia Vectra em 2021

Todos esses anos de estudos, aprendizados, de entregar valor ao cliente e trabalhar com ética conduziu a Axia Vectra a ter hoje, em seu portfólio, 22 prédios construídos em Joinville, mais 3 prédios em construção e outros 3 projetos em andamento no papel, levando o altíssimo padrão Axia de qualidade também para outras cidades.

Assim, somamos mais de 120 mil m² de área construída e, ainda mais relevante, mais de 730 famílias satisfeitas com a escolha de morar em um empreendimento de altíssimo padrão, feito com a nossa marca e a nossa alma.

A equipe Axia Vectra celebra esse aniversário com a satisfação de saber que entrega valor a cada cliente. Para os próximos anos, que venham muito mais aprendizados, experiências e famílias com sonhos realizados.

 

 

 

Saúde e família: o novo olhar ao escolher um novo lar

Em 2020 e 2021 vimos nossas vidas mudarem de muitas formas: no trabalho, no lazer, na convivência com a família, no relacionamento com amigos e também em nossas casas.

Passamos por uma série de mudanças: nossos hábitos se transformaram, nossa maneira de consumir produtos e serviços de diversos segmentos e também a forma como vivemos em nossas moradias.

 

O que percebemos nestes últimos dois anos

Uma das principais mudanças foram, sem dúvida, as prioridades que consideramos ao escolher um novo lugar para morar.

Antes, a localização e a metragem tinham grande peso na nossa decisão. Hoje, esses itens já não são mais tão prioritários como os considerávamos ainda há pouco tempo. Com tantas transformações vividas nesse período, nossas preferências também se ajustaram.

Agora, outros atributos conquistaram a nossa atenção ao escolher um novo lugar para morar, para viver. Espaço, localização, conforto e segurança continuam sendo considerados relevantes, mas hoje avaliamos pensando mais no bem-estar e na qualidade de vida e dos momentos vivenciados em nossa casa, bem como na nossa saúde.

Sabemos, inclusive, que a arquitetura e a usabilidade de um imóvel sempre foram fatores determinantes ao tomarmos essa decisão. Esses dois itens sempre estiveram no topo da lista. Afinal, eles interferem também na valorização do imóvel.

 

Um novo foco: mais saúde para nós e para nossa família

Contudo, hoje as construtoras em todo o mundo, atentas às mudanças e tendências, percebem que a procura por um lar que entregue atributos que elevem a saúde de toda a família estão em evidência.

Ou seja: imóveis com características e funcionalidades que ofereçam mais saúde e qualidade de vida para toda a família estão entre os mais procurados atualmente.

 

O que essa tendência nos traz

A partir dessas mudanças nas prioridades, podemos esperar empreendimentos  com mais espaços relacionados à saúde e a uma convivência mais segura e agradável, com áreas verdes e muito mais qualidade em iluminação – valorizando especialmente a iluminação natural -, temperatura, controle de ruídos, da água consumida e até mesmo do ar.

Sendo assim, podemos perceber que a tendência são imóveis que ofereçam espaços para serem desfrutados com a família, colocando a saúde de todos em primeiro lugar.

 

Quando veremos essas tendências aplicadas aos empreendimentos residenciais?

Observe os próximos lançamentos em sua região. A valorização da saúde e da família já pode ser vista sendo aplicada em muitos projetos desde já. Essa evolução será ainda mais enaltecida nos próximos meses e anos no mercado imobiliário.

Imóveis que promovam esses atributos já são realidade. Vale dizer que existe, até mesmo, um selo mundial de qualidade na construção baseado na saúde.

Axia+: A teoria das cores

Você certamente já reparou que as cores têm a capacidade de transformar a energia de um ambiente, não é mesmo?

 

 

As sensações que temos em relação aos estímulos que as cores provocam em nós acontecem devido a seus aspectos físicos e psicológicos.

Continue a leitura deste artigo para entender os conceitos e a influência das cores em nossas vidas.

 

Compreenda seus aspectos físicos

Cada cor possui um diferente comprimento de onda, que é enxergada por nós pela incidência de luz sobre a superfície colorida.

É justamente essa a razão de não haver cor sem iluminação. Ou seja, esse é o motivo de enxergamos tudo em preto quando apagamos as luzes de um cômodo.

No entanto, essas ondas não chegam somente aos nossos olhos, mas ao nosso corpo por inteiro. Elas influenciam, inclusive, a nossa pressão arterial e nossos batimentos cardíacos.

Você já percebeu que em ambientes azuis sentimos um pouco mais de frio? A explicação está na cor azul, que ajuda a diminuir nossa pressão arterial. Já em ambientes com a predominância da cor vermelha a nossa pressão aumenta e sentimos mais calor.

As cores variam suas tonalidades conforme a incidência luminosa, passando do branco total, quando temos uma iluminação muito forte, chegando até o preto, quando há a ausência de luz. Entre o branco e o preto estão as mais diversas variações de cores e tonalidades.

 

O significado subjetivo das cores

A forma como percebemos as cores também tem relação com situações específicas que cada um de nós vivenciamos. A percepção, o sentimento, que você tem em relação a uma cor pode ser completamente diferente para outra pessoa.

Um ótimo exemplo é a associação que muitas pessoas fazem ao cor-de-rosa, por causa do banheiro da casa da avó. Ou, então, a sensação que a cor azul passa devido à lembrança do vestido usado na festa de 15 anos, um evento tão especial e marcante.

Essas associações resgatam referências emotivas que vivemos com as cores. 

 

O significado comunitário 

Existe, ainda, a relação com as cores associada a aspectos de grupo, que demarcam cores relacionadas a experiências bastante intensas, como a paixão por um time de futebol ou um partido político que uma pessoa apoia.

Em algumas situações, essas sensações subjetivas podem ser momentâneas, mas também podem perdurar por toda uma vida.

Temos, ainda, os significados culturais, como a cor do luto, que no Brasil é o preto, no Oriente é o branco e no Oriente Médio é o marrom; e os significados universais, como a cor do céu ser azul e a cor da natureza ser reconhecidamente o verde.

Não podemos nos esquecer das cores relacionadas a festividades, como as cores do Ano-Novo, Páscoa e Natal.

Falando nisso, as cores se relacionam também com sabores e aromas.

 

As tendências das cores

Você já deve ter reparado que existem as cores que representam os anos na decoração e na moda. Quem faz essas definições são grandes empresas pesquisadoras de tendências, que preveem o que estará em alta em períodos próximos, como a WGSN e a Pantone.

Já podemos adiantar que a previsão para os próximos anos é de que usaremos muitas cores nos ambientes.

Mas lembre-se: ao escolher as cores que irão compor sua decoração, é interessante observar as tendências. Porém, mais importante que planejar de acordo com o modismo é pensar no que você realmente gosta, no que traz boas memórias.

Ao determinar o que oferece os melhores momentos e bem-estar para você e sua família, brinque com as cores ao redefinir ou decorar espaços em sua casa.

O importante é se divertir e viver momentos prazerosos na escolha da sua decoração, principalmente quando falamos sobre as cores. Então, use e abuse delas, de acordo com a sua criatividade.

 

Axia+: artistas de Joinville – Luiz Henrique SchwankeTESTA CAPA - AXIA MAIS SUSANE RAITER

Você já ouviu falar sobre o artista joinvilense Luiz Henrique Schwanke?

 

 

Talvez você não se lembre dele pelo nome, mas provavelmente irá se lembrar de alguma – ou algumas – de suas obras. Neste artigo vamos falar sobre o trabalho e a vida desse artista joinvilense.

 

Quem é Luiz Henrique Schwanke?

Schwanke é considerado o artista plástico contemporâneo de Joinville de maior expressão.

Um dos momentos mais marcantes de sua trajetória foi sua participação na 21ª Bienal de São Paulo, em 1991, onde apresentou a obra O Cubo de Luz, feita com um imenso facho luminoso.

O artista utilizava procedimentos característicos do movimento artístico Pop Art, do minimalismo e do conceitualismo. As obras expressam seus interesses sobre a história da arte, o uso de materiais industrializados e, especialmente em seus últimos anos de vida, uma verdadeira obsessão por criações que trabalhavam com a luz, com a oposição entre claro e escuro.

Luiz Henrique Schwanke viveu entre 1951 e 1992, e seu ápice de criação aconteceu nas décadas de 80 e 90. Apesar de viver somente 40 anos, deixou um legado com mais de cinco mil obras de arte, incluindo desenhos, pinturas, esculturas e instalações.

 

Obras de Schwanke

Você se lembra das esculturas feitas com baldes, colocados ao longo da cidade de Joinville nos anos 80?

Ou, então, do conjunto de obras denominado Os Linguarudos?

Criadas em meados de 1980, nessas obras Schwanke demonstrou sua necessidade de externar algumas questões individuais. O conjunto possui centenas de pinturas, todas com o mesmo perfil masculino, de expressão enraivecida, manifestando sua ira e até mesmo vomitando, geralmente com a língua de fora.

Algumas dessas obras foram feitas sobre páginas de jornais e em páginas de livros contábeis. Outra característica que todas têm em comum é a maneira como foram desenhadas, indicando terem sido feitas em uma única e contínua linha.

Schwanke também produziu obras tridimensionais, criadas a partir de objetos plásticos de uso doméstico, como prendedores de roupas, baldes, mangueiras e galões.

Nessas obras percebemos a beleza plástica na ordenação e composição dos itens.

 

Quer saber mais sobre o Schwanke?

Você pode conhecer mais a respeito dele e suas criações no site oficial do artista.

O home office e o futuro do setor imobiliário

Durante a procura por um imóvel residencial, a busca por qualidade de vida tem sido mais observada, acima da localização e metragem, atributos que antes estavam entre as prioridades das pessoas ao tomar a decisão de investir em um novo lar para morar.

Mas você já reparou que o conceito de residência se transformou ao longo dos últimos 18 meses?

É sobre isso que falaremos neste artigo.

 

As necessidades de um lar mudaram

Antes, um dos atributos que ajudavam as pessoas a definirem onde morar era a proximidade com o local de trabalho ou a facilidade de locomoção até ele. Mas isso tem mudado neste momento em que tantos têm aderido ao trabalho remoto e passam mais tempo em suas casas.

Sendo assim, o novo conceito de lar atualmente enaltece um espaço que favorece o trabalho, o relaxamento e a convivência.

 

O aumento do trabalho remoto devido à pandemia

A empresa Salesforce, especializada em ferramentas de CRM, realizou uma pesquisa na qual entrevistaram mais de 20 mil profissionais de diversos países: Alemanha, Austrália, Canadá, Estados Unidos, França, Índia, Japão, Nova Zelândia, Reino Unido, Singapura e Brasil – onde foram entrevistadas 2 mil pessoas.

O objetivo da pesquisa era conhecer mais sobre a percepção da população sobre o futuro do modelo de trabalho e os impactos da pandemia, tanto para trabalhadores quanto para empresas. Afinal, esse momento mundial histórico incentivou boa parte dos profissionais a desempenharem seu trabalho remotamente, principalmente a partir de suas casas.

 

Números sobre o home office

Entre as pessoas entrevistadas, 42% declararam que gostariam de continuar trabalhando em suas casas. No Brasil, esse interesse é ainda maior: 57% dos entrevistados.

Inclusive, o estudo mostra que 52% dos profissionais dizem que poderiam até mesmo trocar de emprego para poderem trabalhar remotamente. 

A pesquisa também apontou que 84% dos gestores entrevistados pretendem manter o trabalho remoto em médio e longo prazos, pelo menos em parte do tempo.

Estamos diante de uma mudança no perfil profissional das pessoas, o que traz novas necessidades no conceito de moradia, interferindo diretamente nos próximos lançamentos do mercado imobiliário.

 

O que podemos esperar de novidades do setor imobiliário

Se antes morar perto do local de trabalho era um dos pontos mais importantes ao definir onde morar, hoje essa prioridade tem diminuído, dando espaço para um lar que ofereça estrutura preparada para abrigar um home office em um ambiente exclusivo para esse fim, com mais conforto e organização.

Mas as necessidades vão muito além disso. Com mais tempo dentro de casa, podemos esperar ainda outras mudanças nos projetos residenciais em comparação ao que temos hoje. Um imóvel que disponibilize áreas para a prática de hobbies e que promova momentos de convivência com familiares e amigos.

Então, nos próximos lançamentos imobiliários provavelmente encontraremos lares com espaços mais confortáveis, com mais suítes e suítes maiores, áreas de convivência mais inteligentes, espaços gourmet e de estar diferenciados.

Também é preciso destacar as transformações que já temos identificado em relação às adaptações que valorizam a saúde e qualidade de vida: estamos falando sobre as novas tecnologias embarcadas na obra; que hoje já entregam aos moradores benefícios que não eram possíveis de se vivenciar há alguns anos, mas que agora aparecem cada vez mais nos imóveis residenciais.

 

Enfim, a palavra que representa as mudanças do mercado mais uma vez é a inovação. Os produtos sempre se adaptam às pessoas, às suas necessidades e exigências. No setor imobiliário não seria diferente.

Ao observar as tendências abordadas neste artigo, podemos prever que nos próximos seis meses seremos apresentados a um novo conceito de morar aplicado na prática, com modelos e funcionalidades inéditos. Ou seja, o fato é que coisas boas virão: no mercado imobiliário e nas nossas vidas.

Axia+: como escolher o lugar ideal para morar?Uma nova perspectiva sobre morar com mais qualidade de vida - Axia mais

Você está procurando um novo imóvel para morar e precisa de dicas para saber o que deve ser observado em suas pesquisas?

Neste conteúdo você encontrará as inspirações que está procurando.

 

 

Veja a seguir 5 aspectos que devem ser avaliados ao definir qual será o seu novo lar ideal.

 

1. Identifique a melhor localização

O primeiro ponto da lista é a localização. Mas como saber qual é a melhor região para atender ao que você e sua família precisam no dia a dia?

O segredo aqui é pensar nas facilidades que acompanham a rotina de todos. Reflita sobre algumas perguntas que ajudarão você a definir o local perfeito para morar:

 

Pensar nas respostas para essas perguntas ajudará você a definir quais são as suas prioridades de localização. Assim, fica muito mais fácil tomar uma decisão tão importante, e você ainda garante a tranquilidade de ter feito uma escolha que considera o que é mais conveniente para todos.

É importante pensar, também, nas atividades que você pode ter interesse de fazer no entorno do seu futuro imóvel. Por exemplo: se você gosta de caminhar, o ideal é escolher uma localização onde tenha calçadas próprias para caminhadas, ruas tranquilas e que seja uma região segura.

O que nos leva ao próximo tópico.

 

2. Avalie a segurança

Sair de casa, trancar a porta e saber que quando você retornar tudo estará do jeitinho que você deixou ao sair é muito confortante, não é mesmo?

Por isso, escolha um imóvel que esteja localizado em um bairro reconhecido por sua tranquilidade ou que tenha um bom projeto de segurança, planejado desde o início da obra.

 

3. Procure uma planta inteligente

O espaço é, sem dúvidas, um dos aspectos mais relevantes a serem avaliados ao escolher sua nova moradia.

No entanto, uma metragem maior não significa, necessariamente, que haverá um maior aproveitamento de todos os espaços privativos.

Por exemplo: sacadas e corredores amplos talvez não sejam tão interessantes ao avaliar-se o aproveitamento dessas áreas por você e sua família.

Estude quais são suas reais necessidades e identifique se elas são coerentes com o imóvel que você está pensando em comprar.

 

4. Considere as opções de atividades

Escolher um empreendimento que ofereça áreas comuns que sejam do seu interesse pode ser muito mais interessante do que escolher um imóvel com metragem maior.

Pense no seguinte: em vez de montar uma academia dentro de sua casa você pode buscar um prédio que ofereça academia e piscina. Mesmo que você não tenha o hábito de praticar natação, musculação e esteira, por exemplo, ao morar em um empreendimento com essas opções você pode acabar por se entregar a essas novas experiências.

Assim, você adquire um novo hábito que faz bem para você e sua saúde, sem se preocupar com a manutenção do espaço e, ainda, dividindo os custos com os outros moradores.

 

5. Procure pelo Axia Scient

Investir em um imóvel com tecnologia embarcada é um dos pontos que mais atribuem bem-estar para você e seus familiares no dia a dia.

Escolher um empreendimento com as tecnologias do Axia Scient representa a garantia de eficiência térmica, lumínica, acústica, energética e operacional.

Esses fatores atribuem muito mais conforto, além de um melhor desempenho e maior longevidade dos espaços internos, áreas comuns e até mesmo da fachada do edifício.

 

Quer saber mais sobre o que significa morar em um empreendimento com o Axia Scient? Convidamos você a ler o artigo: Conheça o altíssimo padrão Axia do projeto à entrega da obra.

 

Veja, também, os empreendimentos com a assinatura Axia, construídos com a inteligência Axia Scient em cada detalhe.

 

Qual a melhor opção: casa, apartamento ou um Axia?

Quando chega o momento de escolher um novo lar, uma dúvida que pode aparecer é:

“Qual será melhor para minha família: casa ou apartamento?”

 

Essa é uma das decisões mais importantes das nossas vidas, pois representa a compra de um bem que será aproveitado por muito tempo, inclusive pelas próximas gerações.

E são muitos os motivos que nos levam a escolher um novo lugar para morar: a necessidade de ter um espaço maior porque a família cresceu, a demanda por uma localização que acompanhe a nova rotina dos moradores, o desejo de viver em uma região mais tranquila… entre tantas outras razões.

 

Como escolher a opção certa?

 

Para saber se o melhor é escolher uma casa ou um apartamento, é necessário considerar quais são as necessidades da sua família e avaliar os pontos fortes e fracos de cada opção.

Neste artigo separamos algumas dicas para ajudar você a tomar essa decisão tão importante.

 

Vantagens de morar em uma casa

 

Morar em uma casa significa ter mais independência, liberdade e espaço para a família, especialmente para quem tem animais de estimação e faz questão de ter um jardim, piscina e área de lazer exclusiva. Em contrapartida, é preciso lembrar que é você quem cuidará da manutenção dessas áreas ou, pelo menos, é você quem deverá contratar os profissionais para cuidar e mantê-las.

Quando você mora em uma casa, é possível escolher com total autonomia quais são as prioridades para fazer obras e melhorias. Também é você quem escolhe o que fazer na parte estética da casa, sem se preocupar com votações para se chegar a um consenso. As únicas pessoas que farão parte dessa decisão são seus familiares.

Falando nisso, você também não terá taxa de condomínio. Porém, lembre-se de que o dinheiro para obras e melhorias sairá 100% do seu bolso.

Em casa, você terá a certeza de não escutar diariamente seus vizinhos entre paredes, mas pode passar pela situação de ter uma vizinhança barulhenta, que faz festas com música alta até tarde com uma certa frequência. Muitas vezes não há regras na vizinhança para evitar incômodos como esse.

Existe também a questão da garagem. Em casa geralmente é possível colocar pelo menos dois veículos – ou mais – na garagem, enquanto que em prédio esse número de vagas costuma ser limitado.

Outra questão a se pensar, e uma das mais importantes, é a segurança. Será necessário planejar meios de proteger sua família, como grade elétrica, câmeras, alarme etc.

Conquistar a casa perfeita para você e sua família pode ser um grande desafio, o que se intensifica caso seja feita a construção do imóvel desde o início.

Vamos à lista com os pontos fortes e fracos:

 

Vantagens de morar em um apartamento convencional

 

Morar em um apartamento traz mais segurança e tranquilidade, benefícios que ainda podem ser associados a uma excelente localização.

Comprar uma casa ou um terreno em uma região nobre pode ter um custo muito mais elevado do que a compra de um apartamento no mesmo bairro.

A segurança de poder viajar sem se preocupar com a possibilidade de ter seu lar invadido também é uma vantagem que você encontra ao morar em um apartamento. E quando você viaja a lazer, a última coisa que você quer é pensar em preocupações.

Em um apartamento, outra grande vantagem é ter uma vista excepcional da cidade, o que é mais difícil de se ter em uma casa. Praticidade também, pois morar em um prédio significa não ter que cuidar de tudo por conta própria, como a contratação e instrução de profissionais para manutenção e limpeza das áreas externas.

Já a privacidade pode ser um problema, caso o prédio não possua medidas de isolamento acústico nos apartamentos.

Veja a lista com alguns pontos fortes e fracos:

 

Vantagens de morar em um Axia

 

Morar em um empreendimento Axia significa reunir as maiores vantagens de uma casa e de um apartamento convencional em um só imóvel.

Em um Axia você vivencia todos os pontos fortes de um apartamento, que listamos acima, especialmente a segurança. Mas também tem vantagens de uma casa, como a liberdade na personalização do imóvel, com plantas mais flexíveis, o contato com a natureza (nas áreas comuns e no próprio apartamento) e áreas de lazer planejadas para favorecer as melhores experiências a adultos e crianças.

Muito bem localizados, os empreendimentos Axia são idealizados para quem quer facilidade de acesso ao centro, à BR 101 e a tudo o mais que se faz necessário no dia a dia.

Os benefícios vividos em um Axia são intensificados pelas tecnologias construtivas do Axia Scient, que entrega vantagens incomparáveis.

 

Quer conhecer melhor o Axia Scient e os seus benefícios?

Recomendamos a leitura do artigo: Conheça o altíssimo padrão Axia do projeto à entrega da obra.

 

Axia+: decore ambientes inspirando-se com um mood board

 

Planejar a composição de um ambiente pode não ser uma missão fácil. Mas existe um caminho que ajuda muito você a saber por onde começar e o que fazer para chegar ao resultado que mais combina com seus gostos e preferências: criar um mood board.

 

 

O que é um mood board?

Também chamado de painel semântico, um mood board é um mural de ideias. É onde você coloca todas as suas inspirações para obter um panorama das sensações que deseja ter no seu projeto.

O conceito do mood board aplicado na decoração de um ambiente faz com que você consiga visualizar, de uma vez, tudo o que pretende aplicar nesse espaço.

Vamos ver, agora, o passo a passo para você montar o seu mood board.

 Exemplo de Mood Board retirado do Pinterest

1. Tenha em mãos os materiais necessários

Para iniciar a montagem do seu mood board, você precisa ter alguns materiais: um celular com câmera, computador, impressora, revistas, tesoura, cola e canetas coloridas. Fique à vontade para usar também outros materiais que achar interessantes; a ideia é soltar e materializar sua criatividade.

Você pode montar seu mood board de forma virtual, física ou misturando as duas opções. No entanto, em um mural físico é possível trabalhar com mais liberdade, já que você pode anexar referências variadas – inclusive objetos -, para ter tudo bem à vista com mais facilidade.

 

2. Busque referências em lugares diversificados

Você precisa de muitas fontes de inspiração para poder reunir as possibilidades que ajudarão a planejar a decoração do seu ambiente.

Comece, então, explorando sites e perfis do Instagram. Hoje em dia é possível até mesmo fazer um tour por exposições de arte de forma on-line. Inspire-se também com revistas e no Pinterest.


 Exemplo de Mood Board retirado do Pinterest

Associe essa busca por referências com os seus passatempos preferidos: vá a restaurantes, hotéis, cafeterias… Faça fotos dos detalhes que chamam sua atenção. Vale até mesmo registrar referências ao visitar a casa de amigos.

Filmes e séries também são ótimos para isso. Quem nunca encontrou uma ideia maravilhosa em um filme? Ou, ainda, quem nunca se encheu de inspirações após assistir a Irmãos à Obra?

O que você precisa fazer é reunir diversas imagens e arquivá-las, para usá-las na hora de montar o seu mural.

 

3. Encontre seu estilo

Conheça bem o que você gosta. Pense em quais são as cidades que você adora visitar, qual é a sua peça de roupa favorita, os alimentos que mais gosta, os tipos de aromas que mais lhe agradam, as músicas que você mais gosta de ouvir e as cores que passam as melhores sensações. Tudo pode ser fonte de inspiração: e quanto mais informações você tiver, melhor.

 Exemplo de Mood Board retirado do Pinterest

 

4. Inicie a colagem – virtual ou física

Assim que você conseguir reunir muitas referências, já pode iniciar sua colagem.

Faça a construção do seu mood board aos poucos e vá retirando as referências que não acompanham a ideia geral exposta no seu mural. Isso é importante para organizar suas possibilidades durante o processo.

Ao visualizar, juntas, todas as inspirações coletadas, você tem uma perspectiva geral do que mais gosta e deseja para o espaço que irá decorar.

 Exemplo de Mood Board retirado do Pinterest

 Exemplo de Mood Board retirado do Pinterest

5. Aplique as inspirações do seu mood board

Assim que você sentir que o seu mural está pronto, utilize-o como guia das suas definições para decorar o ambiente. Ao ter um caminho a seguir e conhecer exatamente os detalhes que você gosta, fica muito mais fácil decidir o que fazer para que o espaço fique do jeitinho que você imagina.

 

Quer saber mais sobre mood boards?

Recomendamos a consulta destes dois livros (em inglês), que ajudarão você a se inspirar na decoração e em muitas outras áreas:

     

– Decorate Workshop: Design and Style Your Space in 8 Creative Steps – Holly Becker (em inglês)

– Decorate: 1000 Professional Design Ideas for Every Room in the House – Holly Becker (em inglês)